Logo ADESG

ADESG Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra

Administração Nacional - RJ

Menu Principal

12:20

Menu Lateral

Você está em: ADESG » Notícias » Geral » Internacional » Visualizar notícia:

Diminuir FonteAumentar Fonte

ADESG - Reconstrução da Estação Antártica brasileira está prevista para o final deste ano

Reconstrução da Estação Antártica brasileira está prevista para o final deste ano

As obras para reconstrução da Estação Antártica Comandante Ferraz (EAFC) estão previstas para o final deste ano. O anúncio foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta com o resultado da licitação internacional, aberta pela Marinha do Brasil.

A vencedora da licitação foi a empresa estatal chinesa CEIEC Corporation que irá reerguer a base brasileira, incendiada em 2012. As obras devem começar no próximo verão antártico que vai de dezembro deste ano a março de 2016.

Para o trabalho que será realizado, a empresa chinesa pediu US$ 99,6 milhões, sendo o menor valor quando comparado com os valores das empresas finlandesas US$ 104,8 milhões e chilenas US$ 110,4 milhões, que ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

Todos os estudos referentes aos impactos ambientais para a construção da Estação foram realizados e aprovados pelo Ministério do Meio Ambiente. Além disso, foram consentidos também todos os projetos científicos que seguiram o Protocolo de Proteção Ambiental da Antártica e que deverão orientar a reconstrução da base brasileira.

Para atender este Protocolo, foi realizada uma força tarefa entre a Secretaria da Comissão Interministerial para Recursos do Mar (SeCIRM), Ministério do Meio Ambiente e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) que trabalharam para atender às exigências que reduzam os impactos ambientais.

O incêndio
A base brasileira teve cerca de 70% de suas instalações destruídas pelo incêndio que teve início na praça de máquinas da unidade, onde funcionavam os geradores de energia elétrica da estação. O incêndio, que aconteceu em fevereiro de 2012, levou a óbito dois militares brasileiros.

Apesar da grande destruição, alguns pontos da base permaneceram intactos como os laboratórios de estudo da alta atmosfera e de química e de meteorologia; os módulos isolados para emergência – que servem para refúgio e os dois módulos de captação de água doce. Também foram poupados os tanques de combustíveis, o heliponto e a estação-rádio de emergência.

O Proantar
O Brasil, nos últimos 30 anos, realiza pesquisas científicas em diversas áreas do conhecimento na Antártica, o que reforça sua condição de Membro Consultivo do Tratado da Antártica. O Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR), por exemplo, tem contribuído para o desenvolvimento da ciência antártica que tem um papel essencial nos sistemas naturais globais.

A Antártica, considerada a maior reserva do planeta, possui 90% de gelo e 70% de água doce é o principal regulador térmico da Terra. Com recursos minerais e energéticos incalculáveis, a Antártica controla as circulações atmosféricas e oceânicas, influenciando o clima e as condições de vida no planeta.

Fonte: Assessoria de Comunicação Ministério da Defesa

« voltar

Notícias Relacionadas

» Veja todas as notícias

Entre em contato

"Um só Coração e uma só Alma pelo Brasil" Logo ADESG ADESG Nacional - +55 (21) 2262-6400
Palácio Duque de Caxias
Praça Duque de Caxias nº 25 - 6º andar - Ala Marcílio Dias
CEP 20221-260 - Rio de Janeiro - RJ