Logo ADESG

ADESG Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra

Administração Nacional - RJ

Menu Principal

08:09

Menu Lateral

Você está em: ADESG » Notícias » Geral » Esporte » Visualizar notícia:

Diminuir FonteAumentar Fonte

ADESG - Brasil quer encantar turistas que vierem assistir à Copa das Confederações

Brasil quer encantar turistas que vierem assistir à Copa das Confederações

Em sua primeira viagem a Londres, em setembro do ano passado, o advogado carioca Pedro Carvalho, 38 anos, teve o “programa salvo” por voluntários que trabalharam durante os Jogos Olímpicos de 2012, na cidade. A capital britânica não estava no roteiro inicial do passeio à Europa e ele acabou esquecendo de pesquisar os dias em que ocorre a troca da guarda britânica, um ritual tradicional desde o século 19.

“Pedi ajuda em uma estação de metrô a um voluntário que, muito solícito, usou o próprio telefone para buscar a informação, rabiscou em um mapa o caminho desde o hotel onde eu estava até a estação mais próxima ao Palácio de Buckingham e me deu até dicas do melhor horário para chegar e do melhor posicionamento para assistir ao evento”, contou.

“A impressão que tive foi das melhores e, com certeza, só aumentou minha vontade de retornar à cidade, o que já está sendo planejado”, acrescentou.

É essa boa impressão que o governo brasileiro quer causar nos turistas, nacionais e estrangeiros, que visitarem as cidades-sede dos eventos esportivos que ocorrerão no país nos próximos anos. Para isso, foi lançado na última terça-feira o Programa Brasil Voluntário, que vai selecionar 7 mil pessoas para participar da Copa das Confederações, este ano.

Para garantir a capacitação, o grupo vai receber treinamento específico, que será feito em duas fases. A primeira, virtual, será no início de março, quando os voluntários aprenderão sobre a história do futebol e das Copas do Mundo, as iniciativas públicas de esporte, ações de voluntariado, a história do Brasil e das seis cidades-sede da Copa das Confederações (Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador), noções básicas de inglês e de espanhol, além de técnicas de recepção e orientação aos turistas.

Depois do treinamento virtual, os participantes passam por uma avaliação e os classificados serão notificados nas primeiras semanas de abril. No mesmo mês começa o processo de formação, quando os selecionados para essa fase participam de treinamentos específicos nas seis cidades-sede. O objetivo será permitir a familiarização com os locais onde trabalharão e com a função que vão desempenhar.

Segundo a secretária executiva do Ministério da Cultura (MinC), Jeanine Pires, a pasta está disponibilizando para a Universidade de Brasília (UnB), responsável pelo conteúdo do treinamento, informações culturais, curiosidades e particularidades das cidades, além de dados sobre museus e seus acervos para serem incluídos nos cursos. Ela ressaltou que os voluntários serão como “porta-vozes da cultura das cidades e do Brasil”.

“Vamos fornecer todo o conteúdo cultural de que já dispomos e eles terão aulas de música popular brasileira, literatura e folclore. Os voluntários estarão capacitados, por exemplo, para informar aos visitantes onde estão localizadas obras de [Oscar] Niemeyer no Rio de Janeiro”, disse.

A secretária executiva do MinC ressaltou que os voluntários serão responsáveis por demonstrar as principais características da hospitalidade brasileira, que são a “gentileza e o jeito acolhedor”. “Além disso, o trabalho deles contribui para a valorização da cultura nacional entre os próprios voluntários, na medida em que desperta neles o orgulho do local onde vivem”, acrescentou.

O coordenador-geral de qualificação de serviços turísticos do Ministério do Turismo, um dos parceiros do Ministério do Esporte na implantação do projeto, Jair Galvão, destacou que o trabalho dos voluntários favorece, ainda, o desejo dos visitantes de retornar ao país, além de aumentar a arrecadação das cidades-sede.

“Eles vão prestar informações importantes e diversificadas sobre os locais visitados, direcionando os turistas a um passeio específico, a ambientes com beleza natural e até a pontos de venda de artesanato típico”, disse.

“Tudo isso ajuda a movimentar a economia local, faz o visitante conhecer melhor o lugar, respeitá-lo e ter vontade de voltar”, acrescentou.

Para participar no programa, é necessário ter no mínimo 18 anos de idade (não há limite), residir no Brasil e ter disponibilidade de horário. A atuação dos selecionados será integrada com o programa de voluntariado da Fifa e funcionará como uma ampla rede de mobilização social que irá atender em aeroportos, pontos turísticos, festas públicas e outras áreas de grande fluxo de pessoas. As inscrições estão abertas até 16 de fevereiro e podem ser feitas pela internet.

Além dos 7 mil voluntários que serão selecionados para atuar nas seis cidades-sede, 4,9 mil pessoas poderão participar da abertura do evento, em Brasília, e do encerramento, no Rio de Janeiro. Nesse caso, serão selecionadas especificamente pessoas ligadas às artes, como dança, teatro e atividades circenses. A seleção será no mesmo portal e os ensaios começam em março. A Copa das Confederações será de 15 a 30 de junho.

Fonte: Thais Leitão/Repórter da Agência Brasil

« voltar

Notícias Relacionadas

» Veja todas as notícias

Entre em contato

"Um só Coração e uma só Alma pelo Brasil" Logo ADESG ADESG Nacional - +55 (21) 2262-6400
Palácio Duque de Caxias
Praça Duque de Caxias nº 25 - 6º andar - Ala Marcílio Dias
CEP 20221-260 - Rio de Janeiro - RJ