Logo ADESG

ADESG Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra

Administração Nacional - RJ

65 anos ADESG

Menu Principal

05:39

Menu Lateral

Você está em: ADESG » Notícias » Geral » Ciência » Visualizar notícia:

Diminuir FonteAumentar Fonte

ADESG - Brasil integra projeto para estudar os meteoros

 Brasil integra projeto para estudar os meteoros

O Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), no Rio de Janeiro, participa de um projeto que objetiva observar o céu em diferentes lugares do mundo para localizar os meteoros que atravessam a atmosfera da Terra. Para isso, uma câmera foi instalada no terraço do seu prédio, a partir de um acordo firmado com o Observatório Nacional (ON).

O projeto Fireball Recovery Interplanetary Observation Network (Fripon) começou em 2013 com a finalidade de observar o céu da França de diferentes pontos, à procura da maior quantidade possível de meteoros. Utilizando uma câmera “AllSky”, com lente olho de peixe, os cientistas conseguem identificar bólidos em praticamente toda a área visível do céu. Devido ao brilho dos fenômenos, o equipamento pode ser utilizado mesmo em grandes cidades, com muita poluição luminosa.

Com os dados obtidos pelas câmeras, é possível determinar de onde vêm os meteoros observados, calculando sua órbita, e descobrir com grande precisão – um raio de cerca de um quilômetro – onde os possíveis meteoritos caíram. O estudo desses objetos é de grande importância para o conhecimento da história do Sistema Solar, já que suas composições podem ter permanecido inalteradas por bilhões de anos.

“As câmeras servem para fazer a triangulação e o cálculo do possível local de queda dos meteoritos. Assim, é possível recuperá-los e estuda-los”, explica o astrônomo Eugênio Reis, supervisor do projeto no Mast. “Esses meteoritos podem ser resquícios da formação do Sistema Solar, ou seja, tão velhos quanto a Terra. Ou resquícios de planetas ou planetoides que existiram no começo e depois se fragmentaram, mas, de qualquer forma, contam a história do Sistema Solar.”

O Fripon chegou ao Brasil a partir de uma parceria entre o projeto, o ON e o Mast. Os responsáveis pelo programa no país são os cientistas Roberto Martins e Júlio Camargo, do ON. O astrônomo francês François Colas, membro da equipe do Fripon, veio ao campus do Mast para instalar o equipamento. O Museu entrou na colaboração cedendo o espaço do terraço de seu prédio sede para abrigar a câmera, sob a supervisão de Eugênio Reis, astrônomo e coordenador em educação e ciências do Mast.

Fonte: MCTI

« voltar

Patrocínio:

Notícias Relacionadas

» Veja todas as notícias

Entre em contato

"Um só Coração e uma só Alma pelo Brasil" Logo ADESG ADESG Nacional - +55 (21) 2262-6400
Palácio Duque de Caxias
Praça Duque de Caxias nº 25 - 6º andar - Ala Marcílio Dias
CEP 20221-260 - Rio de Janeiro - RJ